Início > Uncategorized > Métodos Contraceptivos

Métodos Contraceptivos

 

Na adolescência os hormônios estão a flor da pele, principalmente os sexuais. Tudo está mudando ao mesmo tempo, então fica como uma tempestade de hormônios…
(voz, corpo, pêlos, desenvolvimento dos órgãos sexuais…) trazendo sensações antes não experimentadas. O que é novo e desconhecido se torna muito interessante o que faz com que se tenha vontade de conhecer e fazer o quanto antes tudo que tem direito.

 

O grade problema é que muitas vezes esses adolescentes não estão preparados para isso e nem tem conhecimento suficiente, fazendo com que o ato sexual tenha conseqüências, muitas vezes, catastróficas, como a gravidez ou uma doença sexualmente transmissível. Para que o sexo não traga uma “surpresinha” é necessário o uso de anticoncepcionais, a seguir você poderá conhecer um pouco sobre alguns métodos contraceptivos.

 

Métodos Contraceptivos são qualquer tipo de processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo(gravidez).

Barreira Física

 

São os métodos contraceptivos que impedem que os espermatozóides vão ao encontro do ovócito II.

O preservativo masculino- também conhecido como camisinha, é o método mais utilizado no mundo todo. A camisinha é feita também de látex, material que tem certa elasticidade. Ela é colocada no pênis ereto do homem, com o objetivo de barrar os espermatozóides logo após a ejaculação.

Vantagens: é higiênica, é fácil de usar e de manusear, é fácil de comprar, pode ser carregada na bolsa ou no bolso, impede a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis e tem 98% de eficácia se utilizada da forma correta.

Desvantagens: podem reduzir sensibilidade do pênis, perigo de vazamento ou rompimento durante a relação sexual e podem ocorrer reações alérgicas ao látex.

O preservativo feminino - consiste numa membrana de plástico, que deve ser inserida na vagina antes do ato sexual. É constituída por dois anéis, um pequeno que é colocado dentro da vagina(anel interior) e outro maior que fica fora dela(anel exterior).

Vantagens: impede a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, por ser de poliuretano é mais resistente que o preservativo masculino, pode ser colocada horas antes da relação sexual.

Desvantagens: é difícil de colocar, o anel exterior pode ser incomodo, pode produzir barulhos durante a relação sexual, é caro e difícil de encontrar.

O diafragma- membrana que se insere na vagina antes da relação sexual.

Vantagens: diminui o risco de infecções, pode ser utilizado mais de uma vez.

Desvantagens: difícil utilização, não pode ser utilizado por mulheres virgens, pode causar cheiros e corrimento vaginal, tem eficácia de 80%, tem que ser utilizado com espermicida.

Métodos Hormonais

 

Método contraceptivo que atua inibindo a estimulação do ovário, não permitindo a ovulação, consequentemente não permitindo a gravidez. Os métodos hormonais são:

Adesivo dérmico- é um adesivo que deverá ser trocado semanalmente, durante três semanas consecutivas, seguindo-se uma semana de descanso, onde deverá surgir a menstruação.

Vantagem : não obriga a um cuidado diário.
Desvantagem: é preciso ter cuidado na frequência de saunas e banhos turcos ou com a aplicação de cremes na pele, para evitar o descolamento do adesivo.

Anel vaginal- anel flexível contendo uma baixa dosagem hormonal que a própria mulher aplica na vagina só uma vez por mês e retira ao fim de três semanas.

Vantagem : muito prático.

Desvantagens: receio da mulher em saber aplicá-lo.

Pílula do dia seguinte – é um método anticoncepcional de emergência, faz com que o corpo da mulher fique “hostil” à gravidez, caso ela não tenha tomado cuidados como usar preservativo na relação sexual.

Vantagens: não interfere com a utilização regular de pílulas anticoncepcionais, não afeta a fertilidade a longo prazo, altamente eficazes se forem tomadas imediatamente após a relação sexual (até 24 horas após a sua eficácia é de 90%).

Desvantagens: não protege contra infecções sexualmente transmissíveis, sua eficácia diminui com o passar das horas deve ser feita o mais rapidamente possível (dentro de 72 horas após a relação sexual), tem efeitos colaterais (náuseas, tonturas, sensibilidade mamária, sangramento …).

 Implante subdérmico- é um método anticoncepcional no formato de bastonete que deve ser inserido sob a pele na parte superior do braço da mulher. O bastonete contém um progestogênio que é muito parecido com o hormônio natural e é liberado lentamente em doses constantes.

Vantagem : elimina o risco de esquecimento; indicado para mulheres com história de anemia e de menstruações abundantes e para as que não podem ou não querem usar estrogênios.
Desvantagens: algumas mulheres (cerca de 20%) podem manter-se sem menstruação durante algum tempo (muitas delas consideram uma vantagem); o implante pode ser sentido através duma palpação digital, a sua colocação exige o recurso a anestesia local e é aplicado, pelo médico, através duma agulha.

Pílula oral - é uma combinação de estrogênio e progestágeno administrada oralmente para inibir a fertilidade normal da mulher.

 Vantagens: as cólicas são reguladas, e geralmente mais leves e menos dolorosas, diminuição do risco de câncer no ovário e endométrio.

Desvantagens: fácil esquecimento; influência medicamentosa; vômitos ou diarréias.

Injeção trimestral- são injeções intramusculares feitas com hormônios femininos, que impede a ovulação e causam alterações no muco cervical e no endométrio.

Vantagem : elimina o risco de esquecimento.
Desvantagens: a sua ação não só não pode ser interrompida como pode prolongar-se para além dos 3 meses (até 12 meses), não permitindo retomar de imediato a capacidade reprodutiva quando desejada; ciclo menstrual irregular e amenorréia (ausência de menstruação).

Métodos Intra-uterinos

 

Método também conhecido como DIU(Dispositivo Intra-uterino), é inserido no útero, por um médico. O seu mecanismo de ação depende da interferência com a migração dos espermatozóides, com o transporte do óvulo e com a fertilização. Ele impede o processo de nidação, onde o óvulo se fixa no endométrio. Pode estimular ainda uma reação inflamatória no útero, que também é contraceptiva.

Vantagens: é eficaz durante 3 a 5 anos (variável), é uma alternativa para mulheres que não possam ou não queiram utilizar contracepção hormonal e que desejem uma contracepção prolongada.

Desvantagens: provoca fluxos menstruais mais abundantes e ligeiro aumento de dores pré-menstruais nas mulheres com essa propensão, pode causar esterilidade na mulher por isso não é recomendado para aquelas que nunca tiveram filhos, deve ser sempre vigiado pelo médico.

Métodos Irreversíveis

 

Os métodos irreversíveis são os métodos cirúrgicos. Estes métodos devem ser considerados irreversíveis, mesmo que em um número pequeno de pacientes se consiga realizar tanto a recanalização tubária quanto do ducto deferente.

Esterilização masculina (Vasectomia)- é um método contraceptivo através da ligadura dos canais deferentes no homem. É uma pequena cirurgia feita com anestesia local em cima do escroto.

 

Vantagens: baixo custo a simplicidade e tem poucas complicações.

Desvantagens : é irreversível, não oferece proteção imediata, o homem pode sentir um pouco de desconforto durante e depois da cirurgia e pode causar infecções logo após a cirurgia.

 Esterilização feminina(Laqueadura Tubária)- consiste no método de esterilização feminina caracterizado pelo corte e/ou ligamento cirúrgico das tubas uterinas, que fazem o caminho dos ovários até o útero. Assim, as tubas uterinas impedem a passagem do óvulo e os espermatozóides não o encontram, não havendo fecundação, ou seja, impossibilitando a gravidez da mulher.

Vantagens : a mulher não precisa mais utilizar outros meios para evitar a gravidez e a possibilidade de falha é muito rara.

Desvantagens : trata-se de uma cirurgia, portanto tem riscos, a cirurgia é definitiva e irreversível, pois o retorno favorece gravidez nas trompas e não é recomendado.

 

Métodos comportamentais ou de abstinência periódica

 

Nestes métodos utiliza-se a abstinência sexual durante os dias do ciclo menstrual em que o óvulo pode ser fertilizado.

Tabela de Ogino-Klaus(tabelinha)- método conhecido como do calendário ou tabelinha. Consiste em suspender as relações sexuais no período fértil da mulher. Esse método é baseado na premissa de que os ciclos menstruais são relativamente constantes e por isso o período fértil do mês subseqüente pode ser estimado pelo ciclo anterior.

Vantagens : associado com outros métodos tem um índice de eficácia muito alto.

Desvantagens : o índice de falha deste método é muito grande, só é válido para mulheres com ciclos regulares.

 Método de Billings ou do Muco Cervical- este método exige que a mulher não tenha relações no seu período fértil. Para detectar o seu período fértil, neste método, a mulher precisa observar e reconhecer o tipo de secreção presente no colo do útero. A mulher deve ser orientada a respeito das mudanças que o estrogênio provoca no muco cervical na metade do ciclo. O muco cervical aumenta em quantidade, fica filante e transparente no período ovulatório, lembrando o aspecto de clara de ovo. O papel do muco cervical é proteger os espermatozóides do meio ácido vaginal e também capacitar os espermatozóides para poder haver fertilização. Após a ovulação o muco fica branco, opaco e denso o que é o sinal de que a ovulação já terminou. Para examinar a consistência do muco cervical, se distende o muco entre os dedos.

Vantagens : pode ser utilizado juntamente com outros métodos contraceptivos.

Desvantagens : não é muito eficaz e é necessário treinamento e disciplina.

Métodos do coito interrompido-Coito interrompido ou “tira fora” é um método de contracepção no qual, durante a relação sexual, o pênis é removido da vagina logo antes da ejaculação, impedindo a deposição de sêmen no interior da vagina.

Vantagens : pode ser utilizado por qualquer pessoa que tiver vontade ou não tiver acesso a outras formas de contracepção, não tem custos, não requer dispositivos artificiais, não têm efeitos colaterais físicos, e pode ser praticado sem a prescrição ou consulta médica.

Desvantagens : não é eficiente na prevenção de DST, pode ser difícil para alguns homens utilizar e ele não é muito eficiente, porque mesmo que o homem não ejacule na vagina, ainda assim há o risco de ocorrer a gravidez. Quando o pênis fica ereto pode haver fluido no topo do pênis que contém esperma. Esse esperma pode engravidar a mulher.

 

 

Categories: Uncategorized
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: